Compartilhe:

O PULSO AINDA PULSA…

Todos buscam o melhor, e em saúde, porém nos parece existir algumas questões: que caminho seguir, que medicamentos usar, que chás tomar, que dieta aderir, que alimentos ingerir?

Um termo interessantíssimo, embora não tenha saído do papel efetivamente são as práticas integrativas ou que incluam em seu rol de opções todas as possibilidades terapêuticas, vamos a alguns exemplos bastante conhecidos; fitoterapia, acupuntura, medicina tradicional chinesa, medicina ayurveda, Ortomolecular, e muitas outras mais ou menos em evidência.

É interessante observar que nos postos do SUS, com raras exceções, as mesmas pessoas são observadas, dia após dia, criam-se vínculos sociais, para alguns que não raro padecem de solidão, torna-se um shopping, uma válvula de escape, um ponto de encontro.

Alguns dias atrás estava resolvendo algumas questões e me deparei com um grupo de alunos de uma escola primária que levavam modelos em pequena escala de suas casas, o interessante porém foi observar que a estrutura era feita de caixas de medicamentos; captopril, fluoxetina, propranolol, Omeprazol, dentre outros, não penso que esta estrutura seja a mais adequada…

A observação que se coloca é: a consulta é de graça, o exame é de graça, o medicamento é de graça, a doença, porém continua, onde temos errado, onde temos falhado ??

De modo geral as pessoas buscam a fonte da juventude, a pílula mágica, fazem viagens atrás da cura milagrosa, gastam inúmeros recursos em exames sem fim, sendo que o exame nada mais é que uma foto do esqueleto, ruim por sinal.

Dividir o ser humano em partes nunca foi uma boa estratégia, hoje temos cada vez mais especialistas disto ou daquilo, cada um com sua formação, cada um com sua linha terapêutica, cada um com seus objetivos mais ou menos financeiros ou altruístas, e a população cada vez mais perdida, doente e fracionada. Lembra alguma coisa ??

Levantar um problema sem dar a solução é coisa fácil, ser cético também pois não precisa provar nada, interessante, porém é o que se tem adotado em alguns países, a chamada terapêutica do resultado onde o profissional tem seus honorários de acordo com os resultados alcançados. Não tenho dúvida que muitos passariam fome…

Holístico e não místico, humano e não visceral, mais equilíbrio e menos preconceito, mais natural e menos química, quando a visão do todo suplantar os egos e a necessidade do glamour então teremos saúde em sua plenitude possível.

Lamento informar, mas o médico não é responsável por sua saúde, você é!

Lamento informar, mas o cálcio não vai resolver sua osteoporose!

Lamento informar o colesterol não é seu inimigo!

Lamento informar a saúde não se limita ao SUS!

Fico feliz, porém em informar que o bom senso tem predominado e embora alguns não tenham se dado conta, existe uma mudança de paradigmas, uma mudança de conceitos, um despertar para a vida, um resultado real.

Este é um assunto vasto e inesgotável, a pitada está dada.

Dr Adriano A. Stelo- FEBRATE 0270/RS

Terapia Ortomolecular/educação em saúde

Deixe uma resposta